top of page
O SPED Automation® nasceu com a missão de acelerar a transformação digital em Tax por meio

Receita Federal, Sefaz/SP, MP/SP e Procuradoria Geral do Estado de São Paulo cumprem mandados de bus

Empresas investigadas do setor de bebidas quentes simulam operações de saída.


Publicado em 14/11/2023 13h52 Atualizado em 14/11/2023 14h09


Foi deflagrada, na manhã de hoje, dia 14 de novembro, a Operação Thunder, que cumpre 18 mandados de busca e apreensão em diversos munícipios de São Paulo e de Tocantins. A Operação é uma ação conjunta entre a Receita Federal, Secretaria de Fazenda (Sefaz), Ministério Público, Procuradoria do Estado, Polícia Civil e Militar de São Paulo.


Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal de Rio Claro/SP em desfavor de pessoas e empresas integrantes de uma suposta organização criminosa que atua na fraude e sonegação de tributos federais e estaduais, por meio de falsidade documental e falsidade ideológica.


O objeto da busca compreende documentos e arquivos físicos e digitais, bem como celulares e equipamentos eletrônicos, tais como computadores, tablets e notebooks, além da apreensão de valores em espécie, em moeda estrangeira ou nacional, de valor igual ou superior a R$ 10 mil.


Trata-se de fraude no setor de bebidas quentes. De acordo com as investigações, uma empresa paulista estaria simulando operações de saída com destinatários de fachada sediados em outros estados da federação. As apurações iniciais demonstraram, contudo, que as mercadorias não deixariam o estado de São Paulo.


As empresas investigadas já possuem um alto valor em débitos fiscais, tanto na esfera federal como estadual. Apesar de diversas autuações, não cessaram as práticas fraudulentas.


Após a operação, haverá o compartilhamento de dados com a Receita Federal e a Sefaz de São Paulo para fins de apurações administrativas e fiscais e, se for o caso, para os fins da Lei nº 12.846/13, que trata sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira.


O nome da operação deriva do uso do termo “Thunder” pelos fraudadores para referenciar as notas fiscais frias emitidas relativas às operações simuladas.



Fonte: Receita Federal do Brasil


2 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

ความคิดเห็น


bottom of page